Home / Entretenimento / BRASIL: Matrizes Tradicionais do Forró são reconhecidas como Patrimônio Cultural do Brasil

BRASIL: Matrizes Tradicionais do Forró são reconhecidas como Patrimônio Cultural do Brasil

09.12.2021_Matéria_Forró.jpg

A Proposta contou com o apoio de mais de 400 forrozeiros do país e dará ao ritmo prioridade em políticas públicas para a proteção da manifestação

Ao som da zabumba, do triângulo e da sanfona, as Matrizes Tradicionais do Forró foram reconhecidas, nesta quinta-feira (09.12), como Patrimônio Cultural do Brasil. O título, concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia vinculada ao Ministério do Turismo, valida os mais de cem anos de contribuição para a cultura, história e identidade do povo nordestino e do Brasil, que tem neste ritmo uma das suas maiores expressões artísticas. A proposta, apresentada pela Associação Balaio do Nordeste e pelo Fórum Forró de Raiz da Paraíba, teve ratificação de mais de 400 forrozeiros de todo o país.

“Eu, como nordestino e sanfoneiro, fico muito honrado em ver o reconhecimento das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. Este título é mais do que necessário para a nossa cultura e, também, para o turismo nacional. Um ritmo que encanta e leva alegria a milhares de pessoas não poderia ficar de fora dessa importante lista. Parabéns a todos os forrozeiros!”, comemorou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

De acordo com o Iphan, as Matrizes Tradicionais do Forró são uma forma de expressão multimodal, cujo núcleo é a performance social de um leque de tipos de música e dança. O Forró, desde seus primeiros registros conhecidos, no início do século 20, remete à festa popular e a palavra assumiu também o sentido de um tipo específico de música, cantada ou instrumental.

O Forró, assim como o Choro, o Frevo e o Samba, definiu-se nos bailes e festividades populares, num ambiente de ampla participação e de contatos físicos e culturais. Este ambiente é tema de letras de sucessos de meados do século 20, como “Asa Branca”, “Forró em Limoeiro” e tantos outros.

O Secretário Especial da Cultura, Mario Frias, enfatizou o trabalho do governo federal em devolver a cultura ao homem comum. “Neste governo, a nossa verdadeira cultura, a cultura do homem comum, irá chegar ao Brasil profundo, saindo dos grandes salões da elite burocrata cultural e alcançando as escolas, praças, coretos e circos espalhados pelos rincões do Brasil. O registro do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil traz à luz a cultura do homem comum, a identidade do Nordeste, a cultura popular”, disse.

Com o título, as Matrizes Tradicionais do Forró foram inscritas no Livro de Registro das Formas de Expressão, com abrangência nacional, onde também estão registrados bens como o Repente, a Ciranda do Nordeste, a Roda de Capoeira, o Maracatu Nação (PE), o Carimbó (PA) e a Literatura de Cordel. A partir de então, as Matrizes Tradicionais do Forró passam a ser alvo de políticas públicas para a salvaguarda da manifestação.

“Trata-se de um bem cultural que dispensa apresentações, está presente em incontáveis eventos e festivais por todo Brasil, em especial nos festejos dos ciclos juninos, gerando renda, empregos diretos e indiretos, além de um sentimento muito forte de pertencimento”, destacou a presidente do Iphan, Larissa Peixoto. “A partir de agora, para além do reconhecimento, o Iphan e os diversos parceiros que tornaram esse registro possível seguem atuando na promoção e sustentabilidade do bem cultural”, comemorou.

O FORRÓ – Com letras inspiradas no universo do homem sertanejo, o Forró nasceu no país há mais de um século e tem movido multidões por onde é tocado. Foi a partir da década de 50, com Luiz Gonzaga, um dos maiores nomes do ritmo, que o Forró deslanchou e gerou diversos outros segmentos, como o Forró Eletrônico, o Pé de Serra e o Universitário. Foi também do astro nordestino, que originou o Dia Nacional do Forró, celebrado no próximo dia 13 de dezembro, aniversário do músico.

*Com informações do Iphan

Crédito: Arquivo MTur

Por Victor Maciel

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Você pode Gostar de:

Axixá do Tocantins, distante 584 km de Palmas, Axixá se destaca pela prática de voo livre

Axixá do Tocantins, distante 584 km de Palmas, Axixá se destaca pela prática de voo …

Parque Estadual do Jalapão Tocantins registra recorde de visitas em 2021

Desde sua criação, em 12 de janeiro de 2001, o Parque Estadual do Jalapão (PEJ) …

Araguaína Tocantins inicia mapeamento de pontos turísticos para desenvolvimento do Turismo

A Prefeitura de Araguaína iniciou um trabalho de levantamento dos pontos turísticos existentes na cidade, …

Proposta da Deputada Valderez, Governo do Tocantins institui Dia Estadual do Jalapão no dia 20 de setembro

O Governador em exercício, Wanderlei Barbosa, sancionou a Lei nº 3.848, de autoria da deputada …

Feliz Ano Novo a todos os clientes Internautas que nos deram a honra de serem atendidos pela nossa empresa

Feliz Ano Novo! A todos os clientes que nos deram a honra de serem atendidos …

TOCANTINS: Agroextrativismo do jatobá ajuda preservar a riqueza do Cerrado e gera renda

Famílias agroextrativistas, instituições parceiras, colaboradores e comunidades formam a Rede Jalapão de Produtos Artesanais cujo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *